AVISO IMPORTANTE!
Prezados leitores, o ciclo desse site chegou ao fim. Foram 4 anos contribuindo com a divulgação e o conhecimento geografia física.
Novos compromissos e falta de tempo vêm me impedindo de mantê-lo atualizado como queria.
Contudo, as postagem desse site estão sendo transferidas para outro espaço online. Trata-se do Blog do Prof. Alexandre, não deixem de acessá-lo:
A todos que por aqui passaram nesses quatro anos minhas mais altas considerações.
Alexandre.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Diferenças entre minérios e minerais.


Artigo publicado originalmente no Blog do Prof. Alexandre.
Não dá para imaginar o mundo sem os recursos minerais, eles estão presentes em todas as partes e são indissociáveis com o nosso cotidiano. Mas, alguns termos e conceitos precisam ser esclarecidos.
O termo minério está associado a uma possibilidade de exploração econômica. Enquanto mineral designa uma substância natural presente na crosta terrestre. Interessane, também, é entender que uma rocha é um agregado de um ou mais minerais. Vejamos um exemplo.
A bauxita é um é um mineral do qual se extraí o alumínio. E a bauxita, por sua vez, é encontrada numa rocha com uma mistura de óxido de alumínio com outras substâncias que podem ser chamadas de impureza da bauxita e após a purificação da bauxita obtêm-se a alumínia.
Um outro fator interessante se dá com a hematita, o minério de ferro. Ela pode ser apenas um mineral acessório em várias rochas (granitóides, gnaisse) porém num minério de ferro ela está muito concentrada sendo viável sua exploração econômica.
Um mineral pode ser associado a dois tipos de minerais. Um é o mineral de minério, o que possui concentrações que possibilitam a exploração econômica. E outro é chamado de ganga, este não apresenta quantidade que possibilitam uma exploração econômica. De todo modo, mineral e minério de ganga não são conceitos absolutos, porque "uma vez que um mesmo mineral pode passar de uma a outra categoria conforme o depósito mineral considerado ou até pertencer a ambas categoria em um mesmo mienério". (TEIXEIRA, Wilson; [et al]. p. 452)
Os minerais também podem ser metálicos e não-metálicos, apesar desses termos refletirem um certo artificialismo. O mineral metálico normalmente necessita de algum trabalho para ser usado, transfomando-o em metais ou ligas metálicas, já os não-metálicos podem ser utilizados sem grandes modificações. Veja mais sobre essas categorias em: Minerais metálicos (ferrosos e não-ferrosos) e minerais não-metálicos.
Referências:
TEIXEIRA, Wilson (et. al) Decifrando a Terra. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 2008.
CANTO, Eduardo Leite. Minerais, menérios, metais: de onde vêm, para onde vão? São Paulo:Moderna, 1996. (Coleção polêmica).

3 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...